O Pilates foi criado por Joseph Hubertus Pilates na década de 20 e desde então foi se atualizando com as novas descobertas. Consiste em uma técnica de tratamento e fitness que leva em consideração que todo corpo deve ser forte e alongado, para que tenha uma função perfeita e tudo deve ser feito levando em consideração os princípios da técnica: respiração,concentração,controle,centralização,precisão e fluidez.

Os profissionais do Instituto RV especializados em saúde da mulher, gestantes e traumato ortopedia desenvolveram protocolos de atendimento, personalizando os objetivos de cada aluno,proporcionando um aumento do condicionamento físico através dos princípios do pilates.

Pilates Instituto RV

[toggle title=”Pilates Gestante”]

Gestação

Pilates Instituto RV

A gestação é uma das fases mais importante da vida de uma mulher. Gerar um ser humano, é muito mais complexo do que se imagina, pensando na fisiologia do corpo e de todas as funções que são modificadas pelo organismo em prol do feto.

No segundo trimestre as alterações musculoesqueléticas são mais evidentes e algumas características bem especificas são encontrada na gestante:

– Hiperlordose lombar;
– Rotação interna de ombros;
– Rotação lateral dos fêmures;
– Hiperextensão dos joelhos;
– Fraqueza da musculatura dorsal;
– Músculos abdominais mais estirados e fracos;
– Encurtamento de musculatura lombar e flexora de quadril;
– Mudança no centro de gravidade.

O Pilates é importante e se enquadra como forma de atividade física controlada nesses casos,pois respeita a individualidade e capacidade física de cada gestante,afinal lidamos com todo tipo de mãe, que faz ou não atividades físicas e isso também determina a intensidade e frequência da atividade física a ser realizada na gestação.

Benefícios do Pilates na gestação:

-Melhora do condicionamento físico;
-Controle do peso;
Fortalecimento muscular global (ênfase musculatura abdominal, facilitando o trabalho de parto);
-Melhora da musculatura de assoalho pélvico (relacionado com a incontinência urinária);
-Fortalecimento de membros superiores (que carregará o bebê em poucos meses e por conta o aumento das mamas);
– Trabalho respiratório;
-Mobilização da coluna que sofreu alterações posturais causando dores;
-Fortalecimento de membros inferiores melhorando a circulação;
-Melhora do humor;
-Melhora do sono.

Antes de iniciar o Pilates consulte seu médico para saber sobre a evolução da sua gravidez, o Pilates é indicado para mulheres que já o praticavam mesmo antes da gestação, já em casos de vida sedentária alguns especialistas indicam que inicie apenas no segundo trimestre.

Links Relacionados: Amamentação, Pilates no segundo trimestre , Pilates na gestação 

[/toggle]

[toggle title=”Pilates Clinico “]

“- Doutor, faço pilates na academia para minha dor lombar.”

Qualquer fisioterapeuta que trabalha com pacientes portadores de disfunções na coluna já escutou, ao menos uma vez, a frase acima.

Então a dúvida: é o mesmo tratamento?

Joseph Pilates, que não era médico, fisioterapeuta nem educador físico, foi o inventor do método. Alemão e percursor da técnica, J. Pilates era autodidata e, em 1920, começou a desenvolver exercícios por conta própria para autotratamento de sua asma e reumatismo juvenil.

A ideia era meio maluca: deixar a coluna reta!

Parece cabível, mas não é.

A coluna possui curvaturas fisiológicas. Visualizadas de lado, são chamadas de cifoses e lordoses (foto ao lado), que nada mais são do que curvaturas necessárias para auxiliar na movimentação e distribuição de cargas impostas pelo nosso corpo durante o dia.
A “retificação” dessas curvaturas é uma conduta não terapêutica.

Mas o método que Joseph inventou, com mais de 500 exercícios, pode ser aproveitada. Como?

Simples.

Você só consegue deixar uma coluna reta diminuindo sua curvatura, certo? E se esses exercícios fossem aplicados com quem tem a curvatura muito acentuada?

Eureca!

A ideia é maluca quando falamos de pessoas sem alterações ortopédicas, mas não para quem tem alterações posturais.

Assim, as mesmas técnicas que serviriam para deixar a coluna reta podem ser adaptadas apenas para corrirgir o aumento dessa curvatura. Logo, o genioso Joseph foi muito feliz com seus estudos e, de certa forma, “fez errado para dar certo”!

“E eu, que tenho minha coluna retinha? Não posso fazer os exercícios, então?”

Pode e deve, pois após a correção da postura existem as fases de manutenção, nas quais a musculatura será trabalhada de forma equilibrada, a fim de não voltar com a alteração postural.

Aí está a diferença do pilates aplicado em academias e o pilates aplicado em clínicas por fisioterapeutas. Um trabalha o condicionamento, e o outro trabalha correção e manutenção postural.

Dessa forma, o educador físico trabalhará com você o condicionamento, estética e fortalecimento muscular, e o fisioterapeuta corrigirá a alteração postural e fará a manutenção da mesma.

É fácil separar:

– Não tem dor nem alteração postural? Pilates de academia.

– Tem alteração postural e dores eventualmente? Pilates clínico (com o fisioterapeuta).

Links relacionados: Exercícios apos dor de coluna, Pilates para crianças, Pilates nas lombalgias 

 

[/toggle]

[toggle title=”Pilates para saúde da mulher”]

Nos tempos atuais com os efeitos nocivos de uma vida sedentária, correria e estresse físico e mental, é imprescindível você realizar uma atividade física não só para manter uma boa forma, mas também para manter uma mente saudável, com todos os seus benefícios o Pilates chega fazendo uma ponte entre esses dois pontos.

Instituto RV

Já falamos aqui sobre os benefícios do Pilates, atuação dele na obesidade, na gestação, nos distúrbios do sono dentre outros, porém você já parou pra pensar quais são os benefícios do Pilates na vida sexual?

Sim o Pilates pode ser usado como uma ferramenta para:

– Enrijecer e tonificar os músculos internos da coxa, atuantes principalmente nas mulheres durante a relação sexual;

– Melhora da consciência e força do CORE/ abdominal, capaz de auxiliar na sustentação e durabilidade do ato sexual;

– Melhora da consciência e força da musculatura de assoalho pélvico (períneo / pubococcigeo), responsável pelas contrações vaginais nas mulheres, controle da ejaculação no homem, e perda de urina;

– Maior flexibilidade e alongamento, permitindo maior movimentação durante a relação sexual;

– Trabalho de força da musculatura global, podendo melhorar o desempenho nas posturas durante a relação sexual;

– Melhora da consciência corporal e mobilidade de quadril (percebida principalmente pelos homens);

– Aumento da autoconfiança de homens e mulheres;

– Desinibição.

A pratica de atividade física já trás um bem estar enorme, deixando homens e mulheres mais dispostos e com autoestima elevada, refletindo muito no ato sexual, porém a pratica do Pilates tem esse exercício em particular que não é muito trabalhado dentro das academias, onde é focado diretamente/indiretamente toda a musculatura atuante na hora da relação sexual dando-lhe melhor consciência e força.

Vamos fazer um exercício

Deitado de costas, com os joelhos flexionados pés afastados, observe a posição do seu quadril, fique de maneira confortável para sua coluna, imagine-se como se estivesse prendendo a urina. Contraia o abdome e expire contraindo os músculos da vagina, conte ate 20 e relaxe inspirando. Repita 5 vezes.

Links relacionadosmúsculos assoalho pélvico , Pilates combate ansiedade , Pilates na incontinência urinaria

[/toggle]

[toggle title=”Benefícios do Pilates” ]10441968_655356427873117_4942327389368994598_n

[/toggle]

[toggle title=”Princípios do Pilates” ]

Respiração: os exercícios devem ser realizados no ritmo respiratório de cada pessoa, inspirando num grau de esforço suficiente para oxigenar o sangue e os músculos, e logo depois enfatizando a expiração;
Concentração: os movimentos devem ser realizados conscientemente utilizando a inteligência, intuição, imaginação, vontade e memória produzindo uma conscientização corporal;
Controle: Joseph Pilates denominou o método como “A Arte da Contrologia”, na qual os movimentos devem ser iniciados no centro, realizados com concentração e o controle vai sendo adquirido com a prática;
Centralização: os movimentos se iniciam e são mantidos pelo POWERHOUSE (contração da musculatura que compreende a região lombar, abdômen e glútea), que controla os movimentos das extremidades e o restante do corpo prevenindo lesões;
Precisão: os exercícios devem ser realizados com precisão, sempre focando na qualidade do movimento e não na quantidade, prestando atenção em cada detalhe da execução;
Fluidez: os movimentos devem ser harmoniosos, contínuos, sem fragmentações.

[/toggle]

Clique nas imagens para ampliar