Hérnia de Disco – Saiba tudo sobre essa doença degenerativa

A hérnia de disco é uma das doenças degenerativas da coluna vertebral que atinge, segundo o IBGE, cerca de 5,4 milhões de brasileiros. Esse problema acomete o disco intervertebral, que, na prática funcionam como amortecedores naturais do impacto entre as vértebras. Isso não significa que sua coluna é frágil.

Para você entender melhor quais são as causas e tratamento para essa doença, preparamos esse artigo completo. Aproveite a leitura!

Afinal, o que é hérnia de disco?

Com o tempo, todos os tecidos do nosso corpo ficam propensos a apresentar lesões, inclusive as estruturas da coluna como o disco. Uma das lesões dessa estrutura é a hérnia de disco, que ao se romper surge a hérnia de disco com extravasamento do núcleo gelatinoso que pode comprimir estruturas neurais gerando dor. Em pessoas mais novas a lesão pode ocorrer por trauma, movimentação repetitiva ou prolongada.

A hérnia de disco pode ser classificada de acordo com a região da coluna, que pode ser:

  • Hérnia de disco cervical: afeta a região do pescoço;
  • Hérnia de disco torácica: afeta a região do meio das costas;
  • Hérnia de disco lombar: afeta a região mais baixa das costas.

Quais são os tipos de hérnia de disco?

Basicamente, podemos dizer que essa lesão pode se manifestar de 3 formas gerais:

  • Protusão Discal: o tipo mais comum entre as pessoas; é caracterizado pelo alargamento do núcleo do disco — que perde seu formato oval, porém permanece intacto.
  • Hérnia de Disco Extrusa: esse tipo é mais grave que a protusão discal; esse tipo provoca deformidades no disco, o qual fica tão fragmentado a ponto de ser expulso, se assemelhando a uma gota.
  • Hérnia de Disco Sequestrada: o tipo mais grave da doença; pois danifica tanto o disco que pode até mesmo parti-lo ao meio. Quando isso acontece, o líquido gelatinoso penetra o canal medular e pressiona a raiz nervosa, o que causa compressão contínua, inflamação e muita dor.
Hérnia de Disco degenerativa

Quais as causas?

Não se sabe exatamente a causa da hérnia de disco, por ser muito comum é quase impossível determinar um padrão, principalmente porque nem sempre essa lesão é sintomática, é possível ter hérnia de disco e não ter dor;

Porém, há diversas causas da hérnia de disco, como:

  • CARGAS EXTERNAS – indivíduos que trabalham carregando muito peso, ou que ficam muito tempo numa única posição;
  • TRAUMAS como quedas, rotações excessivas, lesões no esporte, acidentes de carro;
  • HEREDITARIEDADE onde o único fator envolvido é o genético.
  • TABAGISMO: As substâncias tóxicas presentes no cigarro diminuem a hidratação dos nossos tecidos facilitando o aparecimento da hérnia de disco;
  • ENVELHECIMENTO: Aqui no IRV, brincamos que as lesões de disco são iguais as “rugas da pele”, todo mundo vai ter. Com o passar dos anos, nossos tecidos perdem a função gradativamente e com o disco ocorre a mesma coisa, mas nem sempre causando dor.
  • SEDENTARISMO: além de várias outras doenças sistêmicas e problemas psicológicos, o sedentarismo pode contribuir para o aparecimento de hérnia discal.
  • IDIOPÁTICA – Isso significa que não existe uma causa aparente.

Quais os sintomas?

O principal sintoma de uma hérnia de disco é a intensa dor no local onde ela se encontra, mas ela também pode gerar os seguintes sintomas:

  • Dor local ou irradiada para braços e pernas;
  • Pode ocorrer formigamento, alteração da sensibilidade, sensação de choques, perda de força, alterações no reflexo;
  • Perda progressiva da capacidade de movimentar a coluna;
  • Dor em posturas estáticas prolongadas;
  • Ou não causar sintoma nenhum.

Diagnóstico da Hérnia de Disco

Somente exames de imagem, ressonância magnética ou tomografia são capazes de identificar o que está causando a dor? A resposta é não.

O diagnóstico pode ser feito clinicamente, levando-se em conta:

  • Histórico do paciente
  • Características dos sintomas
  • Resultado do exame físico realizado durante a avaliação

Em 2010, o Instituto RV elaborou um tratamento não cirúrgico para hérnia de disco chamado de RCV – Reequilíbrio da Coluna Vertebral, que promove a diminuição da dor e o retorno do indivíduo as suas atividades esportivas e ocupacionais de forma rápida e efetiva.

A cirurgia é indicada em apenas 5% dos casos de hérnia de disco.

Tratamento Hérnia de Disco

O tratamento RCV – Reequilíbrio da Coluna Vertebral é rápido e acessível e utiliza recursos totalmente diferentes que as clínicas convencionais de convênio.

Em nosso protocolo usamos a “classificação de subgrupos” que enquadra os pacientes de Hérnia de disco e dor nas costas em grupos de acordo com suas características clinicas e sintomáticas. Uma vez enquadrado em um sub-grupo, o fisioterapeuta sabe exatamente qual técnica de tratamento é mais eficaz para aquele caso.

Os sub-grupos são submetidos basicamente a 4 modalidades terapêuticas:

  • Exercícios específicos (MDT*)
  • Exercícios de estabilização lombar
  • Mobilizações vertebrais
  • Mesa de flexo-distração eletrônica

Vamos percorrer pelos caminhos da dor até o movimento natural da vida?

O RCV é utilizado desde 2010, com 90% de APROVAÇÃO!

Choquinhos, infravermelho e outros aparelhos são ineficazes no combate a dor!

Consulte um de nossos especialistas na unidade mais próxima de você!

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Central de atendimento

Antes de iniciar o seu tratamento, iremos fazer uma avaliação clínica da sua coluna e nossos profissionais indicarão qual o melhor caminho a ser seguido.